01 de Fevereiro de 2015
Página Inicial
Contribuição Sindical
Legislação
Procuração
Obituário
Benefícios
Ponto de Táxi
Radiotáxi
Administração
Histórico
Localização
Palavra do Presidente
Galeria
Editorial
Rádio Sintaxi
Artigos
Links
Notícias
Jornal do Sintáxi
Distâncias
Contato
  Governador Sartori recebe os taxistas

















Governador Sartori recebeu os taxistas em seu gabinete no Palácio Piratini
Jonas Grillo/SP Comunicação



Apenas 22 dias do governo Sartori e os taxistas já obtiveram retorno favorável com a reabertura do canal de comunicação entre a categoria e o Palácio Piratini. O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, recebeu os integrantes da diretoria do Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi), em audiência ontem (22), em seu gabinete. Na oportunidade foi entregue documento solicitando a reativação do "Grupo de Segurança Solidário" que atuou entre os anos de 2003 e 2007, no governo de Germano Rigotto. Da mesma forma foi apresentada a proposta de implantação do sistema de pagamento eletrônico das corridas de táxis, através de cartões de débito e crédito, com carência de até 24 meses, isentando os taxistas de tarifas e taxas, durante este período.

Estiveram presentes na audiência o presidente do Sintáxi, Luiz Nozari, o diretor Administrativo, Adão Ferreira de Campos, os assessores jurídicos, Alexandre Camargo e Guilherme Fanganito, o representante do Conselho Deliberativo da entidade, Mário José Costa, o supervisor do Ponto Fixo da Estação Rodoviária de Porto Alegre, Celso Rovani da Silva Rodrigues, além dos integrantes da Cooperativa dos Motoristas Autônomos do Aeroporto Internacional Salgado Filho (Cootaero), a vice-presidenta, Cleusa Maria Barreto, o secretário, Paulo Tadeu Rodrigues e a ex-presidenta da cooperativa, Sandra Maria Silva Pinto.

A resposta do governador Sartori foi imediata e, cerca de 14 horas depois da audiência, os taxistas já estavam reunidos com o secretário estadual da Segurança Pública, o delegado Wantuir Francisco Brasil Jacini.

O Grupo de Segurança Solidário deverá ser reativado e o primeiro encontro está marcado para a próxima terça-feira, dia 27, às 14h, na sede da SSP-RS, na Rua Voluntários da Pátria, 1358.

"Estamos satisfeitos com a receptividade do governador José Ivo Sartori, que diferente dos dois últimos inquilinos do Piratini, prontamente atendeu nossa solicitação, recebendo os legítimos representantes da categoria, reabrindo o canal de comunicação com os profissionais do volante. Nós acreditamos que, juntos, possamos encontrar soluções para resolver o problema da insegurança vivida pelos taxistas, não só de Porto Alegre, mas como dos demais municípios gaúchos", comenta Nozari.

Na reunião da próxima terça, Nozari convidou o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Luís Cappellari, para que participe do encontro, de forma que o órgão público municipal faça parte do grupo que vai discutir ações concretas visando reduzir os índices de criminalidade praticados contra os taxistas.

Segurança
A SSP-RS criará um grupo de trabalho que desenvolverá ações para o combate aos crimes ocorridos contra trabalhadores do trânsito. O anúncio foi feito pelo secretário Wantuir Jacini na reunião com diretores do Sintáxi ocorrida na manhã desta sexta-feira (23).

Jacini assegurou que a SSP-RS tem todo interesse em estabelecer o diálogo e construir iniciativas em parceria. "Formaremos uma equipe específica que irá receber as demandas, analisar os casos e direcionar as soluções da forma mais adequada para os órgãos vinculados", disse o secretário.

Segundo o sindicato, cerca de cinco taxistas são assaltados diariamente em Porto Alegre. A entidade já negocia redução ou isenção de taxas junto ao Banrisul, no intuito de impulsionar a utilização das máquinas de cartão de crédito e débito. "Temos que agir na prevenção, através de ações conjuntas com o poder público. Queremos tirar o dinheiro de dentro do veículo. Dessa forma, o taxista deixa de ser atrativo ao ladrão", destacou o presidente do Sintáxi, Luiz Nozari.

O secretário destacou ainda a necessidade de conscientizar os taxistas com relação ao registro das ocorrências. "Precisamos trabalhar essa questão, pois o registro da ocorrência é a base para as estatísticas que compõem o nosso banco de dados. Este, por sua vez, é a principal fonte de informações para o desenvolvimento das políticas de segurança".

O primeiro encontro do grupo de trabalho acontecerá na próxima semana. Entre as ideias elencadas está o incentivo ao uso de tecnologias como o sistema AVL (Automatic Vehicle Location), onde a tecnologia GPS é utilizada para o monitoramento de veículos em tempo real, e a criação de um centro de referência no próprio sindicato, tornando possível encaminhar o registro de ocorrência através de um comunicante designado pela entidade.

Dinheiro
O presidente do Sintáxi, Luiz Nozari, entende que é necessário retirar o dinheiro em espécie de dentro do táxi, mas isto só será possível se toda a frota, composta por 3920 carros, tiver um dispositivo eletrônico que permita receber o pagamento das corridas com cartões de débito e crédito.

Atualmente alguns táxis oferecem esta alternativa, mas o volume de transações é muito baixo. Soma-se a isto as tarifas e taxas cobradas pelas administradoras, fazendo com que os profissionais do volante desistam de manter o contrato para receber os pagamentos com "dinheiro de plástico".

Os estabelecimentos comerciais, que aceitam pagamentos eletrônicos, incluam as tarifas e taxas cobradas pelas administradoras nos preços dos produtos e serviços pagos pelos consumidores.

Já o sistema de táxi é tarifado pelo poder público municipal e, por conta disto, não é possível incluir nenhum acréscimo no valor marcado no taxímetro ao final da corrida (além do permitido pela legislação, no caso específico de excesso de bagagem).

O Sintáxi entende que seria necessário firmar uma parceria, através do Banrisul, a fim de que seja implantado todo o sistema de pagamento eletrônico, ofertando uma carência de no mínimo 24 meses, período este, em que os taxistas ficariam isentos do pagamento de qualquer tipo de taxa ou tarifa.

Desta forma, através de ampla divulgação pelos veículos de comunicação social (jornais, revistas, emissoras de rádio e TV e internet), os usuários do serviço de táxi, tomariam conhecimento e passariam a utilizar os meios eletrônicos de pagamento, evitando o uso de dinheiro em espécie.

Após este período de carência, já com o sistema totalmente implantado e largamente utilizado pelos usuários, será possível que os taxistas arquem com as tarifas e taxas cobradas pelas administradoras de cartões de débito e crédito, haja vista o volume de operações diárias que serão realizadas.

Seguindo a orientação do governador Sartori, o futuro presidente do Banrisul, Luiz Gonzaga Mota, já entrou em contato com a direção do Sintáxi, para tratar do projeto que viabiliza a instalação do sistema de pagamento eletrônico das corridas de táxis. Em breve os dirigentes do banco e do sindicato se encontrarão para tratar desta questão.

» Contribuição Sindical
15/04/2014 » Contribuição Sindical
» Legislação
19/03/2014 » Novas Leis
» Procuração
15/10/2013 » Modelo Procuração
» Ponto de Táxi
14/01/2012 » Relação dos Pontos de Táxi de Porto Alegre
» Radiotáxi
24/04/2009 » Telefones das radiotáxis de Porto Alegre
» Palavra do Presidente
07/01/2015 » Sem saudades de Tarso Genro
06/05/2012 » Vamos parar!!!
01/08/2011 » Palavra do Presidente
» Artigos
08/01/2008 » Seguros: despesa ou investimento?
» Editorial
05/08/2010 » Eleição
16/06/2008 » Ainda o Detran
08/01/2008 » A vitória de todos os taxistas
» Notícias
11/11/2014 » Muda o comando da Cootaero
28/09/2012 » Nova Legislação
24/08/2012 » Encontro com os Taxistas 7 - Wambert Di Lorenzo
Fale Conosco
» Enquete